"O Espiritismo é uma doutrina filosófica de efeitos religiosos como qualquer filosofia espiritualista, pelo que forçosamente vai encontrar-se com as bases fundamentais de todas as religiões: Deus, a Alma e a Vida futura. Mas não é uma religião constituída, visto que não tem culto, nem rito, nem templos e que, entre seus adeptos reais, nenhum tomou o título de sacerdote ou de sumo sacerdote (...). O Espiritismo proclama a liberdade de consciência como direito natural; proclama-a para seus adéptos assim como para todas as pessoas. Respeita todas as convicções sinceras e faz questão de reciprocidade." (Kardec)


sábado, 31 de julho de 2010

Assista ao programa "Espírito da Letra" na TV Mundo Maior


Apresentado por André Luiz Ruiz. Estudo da Obra "Nosso Lar", do Espírito André Luiz, psicografada pelo médium Chico Xavier. Programa exibido pela TV MUNDO MAIOR e também disponíveis já os dez primeiros capitulos da obra "Nosso Lar".

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Depois do suicídio...

Resumo adaptado do livro "Memórias de um suicida", de Ivone A. Pereira (FEB), pela Professora Cleunice Orlandi de Lima.


"944. O homem tem o direito de dispor da sua própria vida?
- Não; só Deus tem esse direito. O suicídio voluntário é uma transgressão dessa Lei." ("O Livro dos Espíritos", Allan Kardec).

"O homem não tem jamais o direito de dispor da própria vida, porque só a Deus cabe tirá-lo do cativeiro terrestre, quando o julga oportuno. Todavia, a justiça divina pode abrandar os seus rigores em favor das circunstâncias, mas reserva toda a sua severidade para aquele que quis se subtrair às provas da vida. O suicida é como o prisioneiro que se evade da prisão, antes de expirar a sua pena, e que, quando é recapturado é mantido mais severamente. Assim ocorre com o suicida, que crê escapar às misérias presentes, e mergulha em infelicidades maiores." ("O Evangelho Segundo o Espiritismo", Allan Kardec, Cap. V).


"Tudo o que está escrito aqui
pode ser mentira. Mas... E se for verdade?

Na dúvida, é melhor não arriscar;
é melhor não ir
verificar pessoalmente."

(Camilo Castelo Branco)

 
Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco (Camilo Castelo Branco) nasceu em Lisboa, Portugal, em 16 de março de 1825 e matou-se em São Miguel de Seide, aos 65 anos de idade.
Obsediado, pessimista, dono de grande inteligência e cultura, um dos maiores escritores portugueses, foi cometido por uma doença nos olhos que, aos poucos, o levou à cegueira completa. Consultou vários médicos e, no dia 10 de junho de 1890, foi consultado em sua própria residência, por renomado especialista. Sem poder arrancar do médico a verdade sobre a doença, Camilo ficou à escuta enquanto o oculista dava sua opinião à esposa dele, Ana Plácido.
Foi aí que o escritor soube que sua cegueira tratava-se de caso perdido. Voltou ao quarto e deu um tiro no ouvido.
A idéia de suicídio perseguia Camilo fazia tempo e prova disso é a carta que deixou, datata de três anos antes do ato suicida, cujo trecho abaixo transcrevemos:

        "26 de novembro de 1889
        Meus padecimentos estão se complicando e levando-me ao suicídio. Esta vontade de me matar vem de longe. E acredito que, no momento supremo, não terei a firmeza suficiente para escrever estas linhas. Escrevo-as hoje, antecipando-me à hora final.
       Minha vida foi muito infeliz e, quem me conhece não deve chorar minha morte. Quando se ler este papel, já estarei gozando das primeiras horas de repouso. Não deixo nada. Deixo um exemplo. Seja bom e virtuoso, quem o puder ser.

Camilo Castelo Branco."


Mas, longe de encontrar o repouso que a si mesmo prometera, o escritor encontrou remorsos, sofrimentos, dores, visões aterradoras, um cenário infernal, sem o mínimo descanso, como ele próprio nos relatou nas linhas que se seguirão abaixo.


"É bem possível que haja quem duvide da verdade que vai escrita nestas páginas. Dirão que é fantasia. Não os convidarei a crer. Não é assunto que se imponha à crença. Mas se sabem raciocinar, que o façam!

Eu os convido desejando, ardentemente, que não queiram conhecer essa realidade através dos canais do suicídio - canais cheios de trevas aos quais me impus eu mesmo..."

Camilo Castelo Branco

Introdução

"Quem se atira ao suicídio espera livrar-se dos sofrimentos considerados insuportáveis...

"Também eu pensei assim.

"Enganei-me, porém - e sofrimentos milhões de vezes maiores me esperavam dentro do túmulo onde me escondi, pensando escapar às dores do corpo físico.

"As primeiras horas depois do meu suicídio foram passadas como se eu estivesse dormindo. Meu espírito ficou como que desmaiado. Não ouvia, não sentia coisa alguma a não ser a sensação da morte que acabara de buscar. Era como se aquele tiro maldito - que até hoje ainda ouço - tivesse esparramado cada uma das células que compunham meu corpo.

"A linguagem humana ainda não inventou palavras que possam contar as impressões que sente o suicida, logo depois do desastre que ele cometeu. Para entender tudo o que se passa, só outro espírito que houvesse cometido a mesma loucura!

"Nessas primeiras horas - que se fossem só elas, já seriam um inferno grande demais para qualquer um - sente-se dolorosamente machucado, nulo, arrebentado em cada uma das moléculas. Perde-se no vácuo... e apesar disso, sente-se medo, acovarda-se, sente-se a profundidade apavorante do erro cometido, na certeza de se haver ultrapassado os limites permitidos.

"Pouco a pouco, fui me sentindo acordar.

"Sentia frio, muito frio. Tremia. Tinha a impressão de que minhas roupas eram de gelo e estivessem grudadas na minha pele. Faltava-me o ar. Sentia um mau cheiro muito grande, tão grande, que me causava náuseas. Sentia uma dor muito aguada na cabeça, partindo do ouvido direito. Levei a mão ao local da dor e percebi o sangue escorrendo do buraco feito pela bala do revólver que usei para o suicídio. O sangue manchou-me as mãos, a roupa, o corpo.

"E eu nada enxergava...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Oração do médium

Senhor Jesus,

Deste-me na mediunidade o arado de luz com que me cabe cultivar o campo da própria alma.

Auxilia-me a perceber que a colheita dos valores espirituais de que necessito dependerá sempre da plantação que eu fizer. E ajuda-me a observar que a erva daninha que, porventura, possa me prejudicar as leiras de ação, surgirá como sendo resultado do repouso indébito a que me dedique.

Abençoa-me para que eu receba, com simpatia e boa vontade, os famintos de alimento espiritual e os sedentos de paz que me busquem, na condição de enviados de tua misericórdia para comigo, para que não me falte o privilégio de trabalhar.

Fortalece-me o senso de responsabilidade pessoal, entretanto, não permitas possa enveredar-me através de escrúspulos negativos.

Induze-me a reconhecer que o bem verdadeiro verte de tua Infinita Bondade, em nosso auxílio, e que por isso mesmo, compete-nos o encargo de obedecer aos emissários de teu infinito Amor para que o bem se faça não obstante as imperfeições ou problemas que, de minha parte, ainda carregue.

Ilumina-me o entendimento para que eu possa estudar e agir com proveito.

Guarda-me em tua Simplicidade para que nenhum acontecimento me leve a superestimar as minhas possibilidades de cooperar em tua obra de redenção ou a parecer diferente dos outros. E conserva-me, Senhor, por acréscimo de misericórdia, em trabalho constante, no qual devo aprender a auxiliar, abençoar e servir, em Teu nome, hoje e sempre.

Meimei

(Psicografia de Chico Xavier, do livro "Sentinelas da Alma", Editora Ideal).

Ato de confiança

Em casa,
Deus te mantenha.

No trabalho,
Deus te inspire.

No trânsito,
Deus te guie.

Nas tentações,
Deus te guarde.

Nas provas da vida,
Deus te dê forças.

Em tudo o que faças,
Deus te abençoe.

Emmanuel

(Mensagem psicografada por Chico Xavier, do livro "Neste instante", Editora GEEM).

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Alagoas pede socorro para vítimas das enchentes - FEEAL, Maceió/AL

Queridos amigos e irmãos,

Atendendo as rogativas das Instituições Espíritas, dos espíritas do nosso Estado e de diversos Estados brasileiros, a Federação Espírita do Estado de Alagoas vem colocando-se como ponto de arrecadação de donativos para as vítimas das enchentes em Alagoas.

Estamos no momento realizando uma campanha de arrecadação para composição de kits de higiene pessoal/limpeza e gostaríamos de contar com a sua ajuda. O pouco que cada um possa dar, é muito para quem perdeu tudo.

Ajude-nos a ajudar aos nossos irmãos.

Visite o nosso site e veja como você pode ajudar. www.feeal.org.br

Milton Ramos
Presidente - FEEAL

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE ALAGOAS
CNPJ: 12.155.644/0001-38
Rua Barão de Maceió, 212, Centro, Maceió/AL - Cep: 57020-360
Portal: www.feeal.org.br  - Fone/Fax: 82 3223-8699

segunda-feira, 26 de julho de 2010

O tesouro mais precioso

Uma mulher velha e sábia fazia uma viagem através das montanhas quando, no leito de um rio, encontrou uma pedra preciosíssima.

No dia seguinte, continuando o seu caminho, deparou-se com um viajante que tinha fome. Para atender ao seu pedido de ajuda, a mulher abriu a bolsa para dividir com ele a comida.

O homem deslumbrou-se com a visão da pedra e pediu à mulher que lha desse de presente, o que ela fez sem hesitar.

O viajante se foi, rejubilando-se por sua sorte... Aquela pedra poderia garantir-lhe segurança e bem-estar por toda a sua vida.

Mas, alguns dias depois, ele voltou à procura da mulher... Ao encontrá-la entregou-lhe a pedra dizendo: “Pensei muito e sei bem o valor dessa pedra, mas venho devolvê-la. O que eu quero é algo muito mais precioso... Se for possível, me dê o que está dentro da senhora e que a fez capaz de entregar-me sem hesitação um tesouro como esse.”

Autoria desconhecida.

Saber amar...

Você sabe amar?

Você sabe amar? Você sabe amar? Eu estou aprendendo. Estou aprendendo a aceitar as pessoas, mesmo quando elas me desapontam. Quando fogem do ideal que tenho para elas, quando me ferem com palavras ásperas ou ações impensadas.

É difícil aceitar as pessoas assim como elas são, não como eu desejo que elas sejam. É difícil, muito difícil, mas estou aprendendo. Estou aprendendo a amar. Estou aprendendo a escutar, escutar com os olhos e ouvidos, escutar com a alma e com todos os sentidos.

Escutar o que diz o coração, o que dizem os ombros caídos, os olhos, as mãos irrequietas. Escutar a mensagem que se esconde por entre as palavras corriqueiras, superficiais; Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta. Penetrar o sorriso fingido, a alegria simulada, a vanglória exagerada. Descobrir a dor de cada coração.

Aos poucos, estou aprendendo a amar. Estou aprendendo a perdoar. Pois o amor perdoa, lança fora as mágoas, e apaga as cicatrizes que a incompreensão e a insensibilidade gravaram no coração ferido.

O amor não alimenta mágoas com pensamentos dolorosos. Não cultiva ofensas com lástimas e autocomiseração. O amor perdoa, esquece, extingue todos os traços de dor no coração. Passo a passo, estou aprendendo a perdoar, a amar . Estou aprendendo a descobrir o valor que se encontra dentro de cada vida, de todas as vidas.

Valor soterrado pela rejeição, pela falta de compreensão, carinho e aceitação, pelas experiências duras vividas ao longo dos anos. Estou aprendendo a ver nas pessoas a sua alma e as possibilidades que Deus lhes deu. Estou aprendendo... Mas como é lenta a aprendizagem!!!

Como, é difícil amar, amar como Cristo amou! Todavia, tropeçando, errando, estou aprendendo... Aprendendo a pôr de lado as minhas próprias dores, meus interesses, minha ambição, meu orgulho, quando estes impedem o bem-estar e a felicidade de alguém!

Autoria desconhecida.

Comentário Aprender a amar... Aprender a desapegar-se... Isso equivale a aprender a ser inteiro, ser livre. Mas são aprendizados muito difíceis, que requerem fé em Deus, fé na vida, confiança nas pessoas e no futuro. Somente duas coisas podem nos ajudar nessa tarefa: o tempo, que nos amadurece, nos faz mais humildes e alunos de tudo; e a espiritualidade , que nos dá o conhecimento interior e, com ele, a certeza de não nos perdermos nos labirintos do caminho. Uma boa viagem a todos pelas sen-das do amor e do contínuo apren-dizado.

Pe. Luiz Carlos Nascimento.

domingo, 25 de julho de 2010

Filme "Nosso Lar" estreia no dia 03 de setembro de 2010

(Clique na imagem para ampliar)

No dia 3 de Setembro poderemos, finalmente, ver a obra de André Luiz nas telas de cinema.

Baseado na obra de Chico Xavier, o filme "Nosso Lar" conta a historia do próprio André Luiz, médico bem sucedido que, após sua morte, acorda no mundo espiritual. Ele não pertence mais ao mundo dos "vivos" e novas lições e conhecimentos surgem em seu caminho.

"Nosso Lar" é o nome da Colônia Espiritual que André Luiz nos apresenta no primeiro livro de sua lavra, intitulado com o mesmo nome. Em narrativa vibrante, o autor nos transmite suas observações e descobertas sobre a vida no Mundo Espiritual, atuando como um repórter que registra as suas próprias experiências.

Revela-nos um mundo palpitante, pleno de vida e atividades, organizado de forma exemplar, onde Espíritos procedentes da Terra passam por estágio de recuperação e educação espiritual supervisionado por Espíritos Superiores. "Nosso Lar" não é o Céu; é mais um hospital, uma escola, uma zona de trânsito. Mas nos permite antever o Mundo Espiritual que nos aguarda, quando abandonarmos o corpo carnal pela morte física.

Enquanto aprende como é a vida em outra dimensão e anseia em voltar à Terra e rever seus parentes, André Luiz descobre a grande verdade: a vida continua para todos.

Além do conhecido ator de peças espíritas Renato Prieto, o elenco conta também com profissionais de peso da dramaturgia nacional como Ana Rosa, Werner Schünemann, Othon Bastos, Paulo Goulart e Inez Vianna.

"Nosso Lar" conta com uma equipe formada por grandes nomes internacionais como o compositor Philip Glass, o diretor de fotografia Ueli Steiger e a empresa de efeitos visuais Intelligent Creatures, e é coproduzido e distribuído pela Fox Film do Brasil.

Não perca a oportunidade de ver essa linda história nas telas do cinema!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Judas Iscariotes II

"– Tiago – exclamou Judas, entre ansioso e atormentado – não achas que o Mestre é demasiado simples e bom para quebrar o jugo tirânico que pesa sobre Israel, abolindo a escravidão que oprime o povo eleito de Deus?

– Mas – replicou o interpelado – poderias admitir no Mestre as disposições destruidoras de um guerreiro do mundo?

– Não tanto assim. Contudo, tenho a impressão de que o Messias não considera as oportunidades. Ainda hoje, tive a atenção reclamada por doutores da lei que me fizeram sentir a inutilidade das pregações evangélicas, sempre levadas a efeito entre as pessoas mais ignorantes e desclassificadas. Ora, as reivindicações do nosso povo exigem um condutor enérgico e altivo.

– Israel – retrucou o filho de Zebedeu, de olhar sereno – sempre teve orientadores revolucionários; o Messias, porém, vem efetuar a verdadeira revolução, edificando o seu reino sobre os corações e nas almas!...

Judas sorriu algo irônico e acrescentou:


– Mas, poderemos esperar renovações, sem conseguirmos o interesse e a atenção dos homens poderosos?

– E quem haverá mais poderoso ao que Deus, de quem o mestre é o Enviado divino ?

Em face dessa invocação Judas mordeu os lábios, mas prosseguiu:

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Doação para Rede do Bem - Ajudem, por favor!

REDE DO BEM
Comunidade da União das Sociedades Espiritas Interm. São José do Rio Preto

Uma mensagem a todos os membros de REDE DO BEM:

Agradeço aos R$ 62, 00 que ja chegaram via correio aqui na USE, mas ainda falta bastante, 198,00 (euros) , assim coloquei um botão de DOAÇÃO no site http://www.usesjrp.ning.com/ (REDE DO BEM) para que seja feita via internet, utilizando para isso o PAGSEGURO, site da UOL, que é seguro e utilizado por milhares de sites.

É so clicar nele dizer o valor que quer doar, fazer o cadastro (caso nao tenha) escolher a forma de pagamento e pronto, espero os 15 dias e o dinheiro chega a tempo.

Por favor, quem puder ajude, não é uma questão pessoal, é uma questão de divulgação. Se cada um fizer um pouco a gente mantem por mais um ano e com certeza poderemos fazer muito mais ...

Um grande abraço e que a espiritualidade amiga ilumine vocês.

Ferdinando - REDE DO BEM


quinta-feira, 15 de julho de 2010

Parentes difíceis

Por Sergito Souza Cavalcânti

Procure compreender e perdoar incompreensões, ciúmes e a intolerância de todos aqueles que a Divina Providência colocou sob o mesmo teto que o seu.

Nem sempre nossos parentes são os nossos amigos. O grande sábio Salomão já dizia que "... há amigos mais chegados que um irmão".

A abençoada Lei de Amor e Justiça, que se traduz na reencarnação, nos proporciona quitar débitos com os mesmos adversários de ontem, vivendo hoje conosco sob o mesmo teto na condição de pais, mães, filhos, irmãos e cunhados...

No lar, ao lado de almas queridas, encontramos também antigos desafetos, que a Sabedoria Divina coloca ao nosso lado como oportunidade de reconciliação e resgate.

Diante do presente mais difícil, necessário se faz o exercício da compreensão, da paciência e do perdão. "Reconciliai-vos o mais depressa possível com o vosso adversário, enquanto estais no vosso caminho", aconselhou-nos Jesus.

Aproveite a oportunidade de caminharem juntos, pois, talvez ao longo do percurso encontrarão o momento mais adequado e propício para esta reconciliação.

Emmanuel nos alerta de que "toda antipatia, aparentemente a mais justa, deve morrer para dar lugar à simpatia".

Perdoe sempre, pois na carne só enxergamos uma face da moeda de nossas existências. A outra face, porém, só nos será revelada quando estivermos no mundo espiritual. Por isso, muitas vezes pensamos ser vítimas quando, na realidade, somos algozes.

Nunca se esqueça de que não temos os parentes que sonhamos e sim aqueles que merece. Estamos situados na família certa, junto das pessoas mais adequadas à nossa evolução.

Esforce-se para amá-los, tendo para com eles os nobres sentimentos de perdão, tolerância, resignação e paciência.

Prece para o Lar

Senhor, faz de nosso lar um ninho do Teu amor.
Que não haja amargura, porque Tu nos abençoas.
Que não haja egoísmo, porque Tu nos animas.
Que não haja rancor, porque Tu nos perdoas.
Que não haja abandono, porque Tu estás conosco.
Que saibamos caminhar para Ti em nossa rotina diária.
Que cada manhã seja o início de mais um dia de entrega a Ti, Senhor!
Que a cada noite nos encontre ainda mais unidos no amor.
Faz, Senhor, das nossas vidas que quisestes unir, páginas repletas com a tua Luz.
Faz, Senhor, dos nossos filhos o que Tu anseias.
Ajuda-nos a educá-los e orientá-los pelos Teus caminhos.
Que nos esforcemos no consolo mútuo.
Que façamos do amor um motivo para amar-Te mais.
Que possamos dar o melhor de nós mesmos para sermos felizes no lar.
Que, ao amanhecer o grande dia de irmos ao Teu encontro, nos conceda estarmos unidos para sempre em Ti.

14 de Julho, Dia da Liberdade de Pensamento

Meus amigos,
Comemora-se hoje, o Dia da Liberdade de Pensamento.
O "Consolador" prometido (Jo 14:26) nos esclarece:

833 Há no homem alguma coisa livre de qualquer constrangimento e da qual desfruta de uma liberdade absoluta?
É pelo pensamento que o homem desfruta de uma liberdade sem limites, porque o pensamento desconhece obstáculos. Pode-se deter seu vôo, mas não aniquilá-lo.

834 O homem é responsável por seu pensamento?
É responsável diante de Deus; somente Deus, podendo conhecê-lo, o condena ou o absolve segundo Sua justiça.

835 A liberdade de consciência é uma conseqüência da de pensar?
A consciência é um pensamento íntimo que pertence ao homem, como todos os outros pensamentos.

836 O homem tem direito de colocar obstáculos à liberdade de consciência?
Não, nem à liberdade de pensar. Pertence apenas a Deus o direito de julgar a consciência. Se os homens regulam por suas leis as relações de homem para homem, Deus, pelas leis da natureza, regula as relações do homem com Deus.

837 Qual o resultado dos obstáculos postos à liberdade de consciência?
Constranger os homens a agir de modo diferente do que pensam, torná-los hipócritas. A liberdade de consciência é uma das características da verdadeira civilização e do progresso.

Pensemos nisso.

Abraços.

Navarro

(Texto recebido via e-mail do amigo de ideal espírita Navarro).

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Chico Xavier - Palácio das Artes, em Belo Horizonte/MG, recebe exposição "Chico Xavier 100 Anos"

A exposição "Chico Xavier 100 Anos" fica de 14 a 25 de julho na Galeria Arlinda Corrêa Lima, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. A mostra é parte das comemorações do centenário de Francisco Cândido Xavier, famoso médium mineiro.

O artista plástico paulista Napoleão Figueiredo apresenta 38 obras. O pintor retratou cenas marcantes da trajetória do médium por meio de telas a óleo.

Chico Xavier - A ONU, em Nova York/Estados Unidos, fará tributo ao médium

No dia 6 de agosto de 2010 será realizado o evento "Tributo a Chico Xavier" em um dos auditórios da ONU, em Nova York (EUA). Será apresentado o filme “Chico Xavier”, seguido de uma mesa redonda com produtores e atores do filme e diretores da FEB e do Conselho Espírita Internacional.

Visite os sites:
Do evento de Chico Xavier na ONU: http://www.spiritistvideos.com/chico/


(Informação recebida via e-mail por Ismael Gobbo, "Notícias do Movimento Espírita").

terça-feira, 13 de julho de 2010

Estranha moral

Introdução

No capítulo XXIII, de "O Evangelho Segundo o Espiritismo", sob o título de "Estranha moral", o Codificador reuniu algumas palavras ou pregações de Jesus que, à primeira vista, soam-nos tão estranhas, tornam-se tão contrastantes com os esinamentos evangélicos do Mestre de amor e caridade, que nos recusamos, por vezes, a aceitar ou a admitir que o Cristo as teria proferido.

Forçoso seria concluir que, ou foram mal reproduzidas/traduzidas, ou mal compreendidas, ou, então, não seriam de Jesus.

Entretanto, verdade é que essas palavras se encontram inseridas nos Evangelhos e devem, porém, ser interpretadas no contexto geral dos ensinamentos do Mestre.


Ademais, o próprio Kardec recomenda-nos que devemos ler a Bíblia e nos esclarece que o Livro Sagrado não é este livro cheio de erros e equívocos como possam alguns pensar, mas que, na verdade, nós é que nos equivocamos ao interpretá-lo. (Questão 59, de "O Livro dos Espíritos").


Por essa razão, devemos procurar o sentido oculto das Sagradas Escrituras, ou seja, o sentido real das palavras de Jesus em lugar da interpretação literária.

Sabemos que muito o Cristo nos falou por parábolas e  Ele próprio nos dá a explicação para isso, além de nos alertar para o fato de que, naquele tempo, nem tudo nos seria permitido ou possível entender: "E chegando-se a ele os discípulos lhe disseram: porque razão lhes fala tu por parábolas? Ele, respondendo, lhe disse: Porque a vós outros é dado saber os mistérios do reino dos Céus, mas a eles não lhe é concebido. (...) Falo em parábolas, porque eles vendo não vêm, e ouvindo não ouvem, nem entendem" (Mateus, cap. XIII, v. 10 a 15).

Importante ainda, antes de  analisarmos cada uma dessas passagens, fazermos algumas ressalvas.


Primeiramente, nenhum Evangelho foi escrito antes da morte de Jesus, o que nos leva a crer que ou o fundo de seu pensamento nao foi expresso de forma fiel, ou, o que é bem provável, o sentido primitivo das suas palavras pode ter sofrido alteração quando de sua tradução.


Vale lembrar que os Evangelhos, escritos somente 50 anos depois da crucificação, visto que Jesus nada escreveu, foram escritos em grego, enquanto que Jesus falava hebraico e, em algumas situações, falava aramaico.

Juntando-se a isso, palavras que por vezes usamos para designar várias coisas diferentes, na língua hebraica (a usada por Jesus) eram usadas para designar  uma única coisa, de modo que as divergências de conceito só existem no texto grego.Por outro lado, ainda é preciso levar em consideração a época em que foram escritas e os costumes e o caráter do povo da época em que foram escritas, o que influencia diretamente no pensamento e na linguagem que expressam, assim como também o grau de entendimento daqueles que escreveram, dentre outras coisas.

11 de Julho, Dia Mundial da População

Meus amigos, comemorou-se ontem, 11 de julho, o Dia Mundial da População.

O "Consolador" prometido (Jo 14:26) nos esclarece:

686 A reprodução dos seres vivos é uma lei da natureza?
Isso é evidente; sem a reprodução, o mundo corporal acabaria.

687 Se a população seguir sempre a progressão crescente que vemos, chegará um momento em que será excessiva na Terra?
Não; Deus a isso provê e mantém sempre o equilíbrio, não faz nada inútil; o homem que vê apenas um canto do quadro da natureza não pode julgar a harmonia do conjunto.

688 Há, presentemente, raças humanas que diminuem; chegará um momento em que desaparecerão da face da Terra?
É verdade, mas outras tomaram seu lugar, como outras tomarão o da vossa um dia.

689 Os homens atuais são uma criação nova ou descendentes aperfeiçoados dos seres primitivos?
São os mesmos Espíritos que vieram para se aperfeiçoar em novos corpos, mas que ainda estão longe da perfeição. Assim, a raça humana atual, pelo seu crescimento, tende a expandir-se sobre toda a Terra e substituir as raças que se extinguem, terá seu período de decrescimento e desaparecerá. Outras raças mais aperfeiçoadas a substituirão, descendendo da raça atual, como os homens civilizados de hoje descendem dos seres brutos e selvagens dos tempos primitivos.

690 Do ponto de vista puramente físico, os corpos da raça atual são uma criação especial ou vieram dos corpos primitivos pelo caminho da reprodução?
A origem das raças se perde no tempo; como todas pertencem à grande família humana, qualquer que seja a fonte primitiva de cada uma, elas puderam se juntar entre si e produzir tipos novos.

691 Qual é, do ponto de vista físico, a característica distintiva e dominante das raças primitivas?
Desenvolvimento da força bruta em vez da intelectual. Atualmente ocorre o contrário: o homem faz mais pela inteligência do que pela força do corpo e, entretanto, faz cem vezes mais, porque soube aproveitar as forças da natureza, o que os animais não conseguem fazer.

Pensemos nisso.

Abraços,

Navarro.

(Texto gentilmente enviado por e-mail do amigo de ideal espirita Navarro).

domingo, 11 de julho de 2010

Leia o jornal on line "Caminheiros da Luz", Osvaldo Cruz/SP




Em nosso blog "Caminheiros da Luz", encontra-se disponível:
os boletins editados,
livros grátis para baixar, 
artigos, 
contos, 
poesias 
peça de teatro.


Confiram: http://caminheirosdaluz.wordpress.com

Ajudem na divulgação.

Abraços,

Edson Luis

(Informações em email de Edson Luis e visita ao Blog,  por Ismael Gobbo).

Amar o próximo como a si mesmo

Os fariseus, que tomavam parte ativa nas discussões religiosas e que eram inimigos declarados dos inovadores, tinham os olhos voltados tão somente para as questões de interesse puramente pessoal e queriam, de alguma forma, ouvir de Jesus aquilo que lhes agradassem aos ouvidos, ou seja, queriam a aprovação de Jesus para sua devoção meticulosa que buscava, em verdade, mascarar uma fé cega voltada para a ostentação da virtude e para o amor excessivo pela dominação.

Assim sendo, após Jesus ter calado os saduceus, os fariseus se reuniram em assembléia e convocaram um doutor da lei para "testá-lo", tendo este lhe questionado sobre qual seria o maior mandamento da lei. Jesus, usando de sua sabedoria superior, respondeu-lhe: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este é o maior e o primeiro mandamento. E eis o segundo, que é semelhante ao primeiro: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Toda a lei e os profetas estão contidos nesses dois mandamentos." (Mateus, cap. XXII, v. 34 a 40).

Jesus reuniu nestes dois mandamentos os dez mandamentos da lei mosaica, esclarecendo que se fôssemos capazes de cumpri-los, estaríamos cumprindo todos os demais e, ainda, que só seríamos capazes de amar a Deus se amássemos o nosso próximo e que, por sua vez, só poderíamos amar o nosso próximo se amássemos a Deus, instituindo, assim, a Lei de Amor como uma das condições para o "Reino do Céu".

Ou seja, para que possamos ser Espíritos evoluídos e para que possamos ver a Deus e conhecer a verdadeira felicidade que tanto almejamos, necessário, porém, que amemos o nosso Criador acima de todas as coisas - o que equivale dizer que devemos ter fé, confiança e respeito para com Deus - e, ainda, que amemos o nosso próximo como a nós mesmos cujo sentimento ainda se traduz na máxima "fazei aos homens tudo o que quereis que eles vos façam" (Mateus, cap. VII, v. 12).

Entretanto, no que consiste esse amor pregado pelo Mestre?

O amor é o mais sublime dos sentimentos. Quando da nossa criação, tínhamos tão somente instintos; estes, melhor lapidados, transformam-se em sensações, que, por sua vez, mais depurados elevam-se à condição de sentimentos ("O Evangelho Segundo o Espiritismo", cap. XI, item 8).

O sentimento do amor verdadeiro, que é o amor pregado por Jesus na passagem evangélica acima transcrita, não consiste, portanto, na afinidade que temos por aqueles que nos são caros, mas significa ter indulgência, benevolência e compaixão para com o nosso próximo.

Significa, portanto, reconhecer em nós mesmos todos os erros e imperfeições que apontamos nos outros, uma vez que, quase sempre, aquilo que julgamos e apontamos nos outros são os nossos próprios erros e imperfeições. Significa ainda compreender que, assim como nós, nosso próximo também tem limitações e imperfeições e se encontra em constante aprendizado, procurando acertar através dos próprios erros. Significa, finalmente, compreender o estado de ignorância em que ainda se encontra o nosso próximo e rogar a Deus o seu esclarecimento para que possa errar menos, guardando consigo que todos somos irmãos em Cristo.

Porém, Jesus ainda nos coloca duas situações complicadíssimas e quase que contrárias ao senso comum: Jesus nos esclarece que amar o nosso próximo também compreende a caridade para com os criminosos e o amor para com os nossos inimigos.

Quando nos deparamos com um crime tão bárbaro é muito difícil, praticamente impossível, pensarmos em caridade para com um criminoso tão cruel.

Na verdade, os criminosos são Espíritos que ainda não depuraram seus instintos e que, igualmente como ocorre com todos nós, serão um dia Espíritos evoluídos. São criaturas dignas de compaixão que ainda perambulam sob a névoa obscura da ignorância dos verdadeiros valores, da Bondade Divina e da Lei de Amor, mas que, assim como nós, foram criados pelo Pai com iguais oportunidades de renovação e de perdão.

São Espíritos endurecidos que mais do que qualquer outro necessitam da nossa compaixão, uma vez que comprazidos ao mal, contraem débitos incalculáveis dos quais terão de pagar até o último ceitil e o sofrimento que vem depois é maior do que qualquer apenação.

Necessitam, portanto, da nossa prece e da nossa caridade para que sejam tocados no íntimo de seus instintos, sensações e paixões para que possam compreender e enxergar o verdadeiro caminho e que leva à verdadeira felicidade, até que possam descobrir os verdadeiros sentimentos.

Igualmente dura é a tarefa de amar os nossos inimigos. Porém, os nossos inimigos, assim como os criminos, são os nossos irmãos em Cristo. Amá-los, pois, significa não julgá-los, não condená-los, visto que a suprema sabedoria pertence tão somente à Justiça Divina e os seus maiores juízes são as suas próprias consciências. A tarefa de amá-los ainda consiste no perdão, eis que o Cristo disse ser preciso perdoar setenta vezes sete vezes, na abolição de todo e qualquer sentimento de ódio, rancor, mágoa e vingança e na retribuição do mal com o bem.

O amor ao próximo é, portanto, o princípio da caridade. "Todos os deveres do homem se encontram resumidos na máxima 'fora da caridade não há salvação'." (Kardec).

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Programação do VI Congresso Espírita Mundial, Valência/Espanha




















(clique na imagem para ampliar)

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Instituto Batuíra de Saúde Mental pede ajuda. Goiânia/GO

A campanha “Batuíra de muro novo” é uma iniciativa do Instituto Espírita Batuíra de Saúde Mental e empresas de material de construção tendo como parceiro você e toda a sociedade civil.

Com mais de 60 anos de trabalho em benefício do carente portador de transtorno ou dependência química, o Batuíra necessita de sua ajuda para reconstruir 70 metros de muro que circunda parte da área da horta e ainda o futuro espaço da nova lavanderia e salas operacionais e de atendimento aos pacientes em tratamento e recuperação.

Como ajudar: foram criadas cotas de doações para reconstruirmos cada metro linear de muro nos valores de:
R$ 100,00 (1 metro linear de muro)
R$ 50,00 (meio metro linear de muro)
R$ 25,00 (quarta parte de um metro linear de muro)

As doações podem ser depositadas na

Caixa Econômica Federal
Agência 1575
Conta Corrente 75600-2
Operação 03

Ou

Banco do Brasil
Agência 1610-1
Conta Corrente 115747-7
Operação 03

Ou por meio de boleto bancário que pode ser gerado diretamente no site da Entidade www.batuira.org.br ou solicitado na recepção do Instituto, Avenida Eurico Viana, Quadra 44, Setor Jardim Goiás, Goiânia - GO.

Se desejar, podem ser doados sacos de cimento.

Para outras informações acesse www.batuira.org.br  ou ligue (62) 3281-0655 ou 9948-4870.

Colabore reconstruindo a esperança de mais de 60 pacientes. A sua ajuda fará toda a diferença em mais uma importante campanha que só é possível graças a você.

Fraternal abraço,

Sérgio Luís Haas
Presidente voluntário

terça-feira, 6 de julho de 2010

Vamos reencarnar

          "Todos estamos de visita neste momento e lugar. Só estamos de passagem. Viemos observar, aprender, crescer, amar e voltar para casa." (dito aborígene australiano).

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Como age a Proteção Divina








Confie...

As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.

domingo, 4 de julho de 2010

Ao levantar-se

Agradeça a Deus a bênção da vida, pela manhã

Se você não tem o hábito de orar, formule pensamentos de serenidade e otimismo, por alguns momentos, antes de retomar as próprias atividades.

Levante-se com calma.

Se deve acordar alguém, use bondade, gentileza, reconhecendo que gritaria ou brincadeiras de mal gosto não auxilliam em tempo algum.

Guarde para com tudo e para com todos a disposição de cooperar para o bem.

Antes de sair para a execução de suas tarefas, lembre-se de que é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe.

André Luiz

(Psicografia de Chico Xavier, do livro "Sinal Verde", CEC).